Alunas do MPET apresentam trabalhos no II Congresso Internacional de Ensino, em Cornélio Procópio/PR

As mestrandas Nívea Consuêlo Carvalho dos Santos e Karen Gonçalves, pertencentes à turma de 2018 e pesquisadoras da Linha 2 do MPET, participaram do  II Congresso Internacional de Ensino em Cornélio (CONIEN), evento organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Ensino (PPGEN) e a Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), e realizado no período de 08 a 10 de maio de 2019, na cidade de Cornélio Procópio-PR. Esse é um evento bienal que  objetiva promover uma aproximação entre a academia e o contexto profissional da docência, cujas necessidades didático-pedagógicas enfrentam constantes transformações, visando a qualificação de profissionais que possam contribuir para a melhoria dos processos de ensino e de aprendizagem nos diferentes níveis educacionais. Tudo isso a partir do compartilhamento de experiências de ensino e pesquisa de diferentes países.

A mestranda Nívea Consuelo apresentou o trabalho intitulado “O Ensino de Ecologia sob Perspectivas Regionais”, o qual foi realizado em conjunto com seu orientador Prof. Dr.  Jean Dalmo de Oliveira Marques. Foi apresentando estudo que investia os currículos dos cursos de Licenciatura em Ciências Biológicas (LCB) em Instituições de Ensino Superior públicas e privadas na região metropolitana de Manaus – Amazonas, no intuito de observar se o ensino de Ecologia possibilita a aprendizagem sobre do ecossistema regional. Com os dados expostos, faz-se necessário uma reflexão sobre a necessidade de se debater conhecimentos regionais elencados ao ensino de Ecologia nos cursos de LCB sob a perspectiva de integralização de conhecimentos regionais.

Já a mestranda Karen Gonçalves apresentou um trabalho intitulado “Aprendizagem Baseada em Problemas: um estímulo à aprendizagem”, o qual foi construído em conjunto com seu orientador Prof. Dr. João dos Santos Cabral Neto. Na apresentação dialogada do trabalho, foi narrado o estudo do engajamento de alunos do curso de Licenciatura em Física no seu processo de aprendizagem usando a Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP), em que utilizaram-se problemáticas advindas de conhecimentos prévios.  Disso, discutiram-se as mudanças produzidas no modo do aluno agir em sala de aula na sua aprendizagem. Após a apresentação, houve a discussão do tema por pesquisadores presentes na sala, em que tornou-se evidente que o uso de estratégias de ensino como a ABP são fortes aliadas dos professores na busca de inserir as Ciências de acordo com a realidade do aluno contemporâneo.

Seguem alguns registros do evento: